Solidariedade em tempo de pandemia

A responsabilidade de intervir neste quadro de pandemia é totalmente inerente à missão da Fundação Ageas que, enquanto organização corporativa de solidariedade social, desenvolve as suas atividades em parceria com dezenas de instituições de apoio às comunidades mais carenciadas e/ou vulneráveis.

Neste contexto, procurámos adaptar-nos, desenvolvendo novas formas de manter a nossa missão solidária ativa e preservando a humanização da nossa atuação. A proximidade com as instituições nossas parceiras, que lidam diariamente com as populações mais vulneráveis e de risco, permitiu-nos rapidamente identificar três eixos prioritários de atuação: a fome, o isolamento dos mais idosos e os equipamentos de proteção individual. Foi neste sentido que delineámos os planos de emergência social para podermos responder de forma estruturada e adequada às crescentes necessidades de apoio social.

Doação de alimentos
Projeto "Chamada Amiga"

    Contra a Fome e o Isolamento

    O primeiro Plano de Emergência Social vem responder ao aumento exponencial das necessidades em bens alimentares dos mais vulneráveis e ao isolamento dos mais idosos. Neste sentido, doámos mais de 23.910 € a 7 instituições, o que permitiu adquirir cerca de 11 toneladas de bens alimentares e apoiar mais de 1.700 pessoas. Para além disso, lançámos a iniciativa “Chamada Amiga" onde o objetivo é levar companhia telefónica, conversa e um pouco de alegria aos nossos idosos, hoje mais isolados do que nunca.

    • Apoio financeiro

    • Apoio humano

    • Apoio financeiro

      Contra a Fome

      - 7 instituições

      - 1.700 beneficiários

      - 23.910 € doados

      - 11 toneladas de alimentos

    • Apoio humano

      Contra a Fome e o Isolamento Social

      Apoio contra a fome
      - 35 voluntários
      - 8 instituições

      Projeto "Chamada Amiga"
      - 60 voluntários = 60 avôs/avós
      - 12 instituições
      - mais de 300 h de conversação

    Proteção para Lares e Apoio Domiciliário

    Surge para fazer face à urgência de meios de proteção nas instituições de apoio à população mais idosa e vulnerável à COVID-19. Entregámos equipamentos de Proteção Individual a 23 instituições, com mais de 738 técnicos e 2.000 beneficiários, num valor total de 42.654 €. Em colaboração com o Grupo Ageas Portugal iniciámos a produção de máscaras comunitárias para cuidadores formais e informais de organizações sociais. Envolvemos 77 voluntários que produziram mais de 12.000 máscaras não-cirúrgicas, comunitárias ou de uso social, que foram doadas a 32 instituições.

    Doação de equipamentos de proteção individual

    • 42k

      doação

    • 23

      instituições

    • 106k

      EPI

    • 135

      fatos de macaco

    • 4,5k

      batas

    • 79k

      luvas

    • 17k

      máscaras cirúrgicas

    • 2,8k

      protetores de sapatos

    • 2,2k

      viseiras

    • 200l

      álcool-gel

    Educação e Inclusão Digital

    Este plano, a decorrer a entrega dos equipamentos, pretende minimizar o impacto da educação à distância nas crianças/jovens mais vulneráveis sem acesso a computador nem internet, e assim facilitar a continuidade da aprendizagem, no regresso às aulas neste contexto de pandemia. Vamos doar 50 computadores portáteis, com o apoio da Dell, e acesso à internet por 1 ano graças à oferta da Altice Portugal. Além disso, foram doados 16 computadores e 3 televisores a 6 instituições de solidariedade social de apoio a crianças e jovens.

    Esta estratégia de atuação permitiu-nos ajudar a atenuar as preocupações imediatas que surgiram no contexto da pandemia, mantendo o nosso compromisso assente na solidariedade e na assistência às camadas mais vulneráveis. Estas iniciativas, bem como doações adicionais a outros parceiros da Fundação, envolveram 172 voluntários, 436 doadores e perfazem um total de 275 mil euros de apoio financeiro a mais de 70 instituições.

    Partilhe esta notícia

    Achou o conteúdo desta notícia útil?