Mais de 170 portugueses testam positivo ao cancro colorretal

177 pessoas que realizaram o teste de pesquisa de sangue oculto nas fezes no âmbito da campanha de sensibilização para a deteção precoce do Cancro Colorretal testaram positivo.

Nesta iniciativa, que decorreu de 15 de março a 14 de abril em 292 farmácias aderentes, foram realizados testes a um total de 4.190 indivíduos, com idades compreendidas entre os 50 e os 74 anos, na sua maioria mulheres (57%).

Infografia

Os resultados negativos ultrapassaram os 95%. Já os testes positivos fixaram-se nos 4,2%, em que nestes casos existiu uma recomendação para consulta médica com o objetivo de análise da situação e definição de próximos passos, nomeadamente a realização de colonoscopia, de acordo com as guidelines nacionais.

Infografia

Em termos geográficos, o distrito de Lisboa foi o distrito com maior número de rastreios realizados (2.036), seguido do Porto (436), Setúbal (267), Coimbra (210) e Castelo Branco (197).

Katrien Buys, Diretora de Estratégia, Inovação e Sustentabilidade do Grupo Ageas Portugal, refere que “os resultados da campanha superaram as expectativas, o que reforça a importância desta iniciativa, especialmente num momento em que os rastreios e a prevenção passaram para segundo plano. O cancro colorretal é um dos tipos de cancro mais comuns e a sua incidência continua a aumentar, pelo que é urgente sensibilizar e incentivar os portugueses para o rastreio, permitindo identificar a doença numa fase inicial e salvar vidas. O nosso objetivo passa por continuar a abraçar este tipo de iniciativas e contribuir, de alguma forma, para a melhoria da saúde dos portugueses”.

Isabel Luz, Diretora Técnica da Farmácia Rainha do Douro, em Carrezeda de Ansiães, uma das farmácias participantes na campanha, comenta que “os utentes mostraram-se muito interessados em participar na campanha, principalmente num período como este em que muitos diagnósticos ficaram por fazer”.  A farmacêutica destaca a proximidade da rede de farmácias, sublinhando que “estamos perto das pessoas, conhecemos bem os nossos utentes, eles confiam em nós, estamos numa posição privilegiada para este tipo de iniciativas”.

Sensibilizar para a deteção precoce do Cancro Colorretal é uma das principais missões do “Movimento 50+”, que através de uma campanha nacional apoiada pela Fundação Ageas, Médis, Farmácias Portuguesas, Fundação Millennium bcp, Fundação Calouste Gulbenkian, Europacolon Portugal, Alliance Healthcare e Laboratório Germano de Sousa, permitiu testar mais de 4.000 portugueses, com o objetivo de prevenir esta doença.

Achou o conteúdo desta notícia útil?