Fundação Ageas cria programa de resposta ao desemprego

A Fundação Ageas, em parceria com o Impact Hub Lisbon, lança um programa que pretende ser uma resposta ao aumento do desemprego em Portugal, resultante da crise pandémica.

Através da criação de uma versão online da Escola de Impacto – Programa de Empreendedorismo e Inovação Social, nasce o “Relança-te”, que consiste num percurso de capacitação e motivação de oito meses que inclui um bootcamp, um programa de aceleração e incubação, acompanhado por formadores e mentores experientes. Todas as fases preveem um processo de seleção e só os projetos selecionados seguem para a fase seguinte.

Para apoiar a mudança para o empreendedorismo, a Fundação Ageas oferece uma bolsa de 1500 € a cada um dos 10 projetos selecionados para os três meses de Incubação.

Para Célia Inácio, Presidente da Fundação Ageas "A crise pandémica que vivemos teve fortes consequências a nível social e económico. O período de confinamento, e a consequente paragem da economia, aumentou drasticamente a percentagem de desempregados em território nacional. A Fundação Ageas quer ser parte da solução, evitar o desemprego de longa duração e ajudar a relançar a economia, através da capacitação de pessoas, mas também da motivação, por forma a voltarem a acreditar que é possível recomeçar, daí o nome desta versão da Escola de Impacto online Relança-te."

O Impact Hub Lisbon, parceiro estratégico da Fundação Ageas, será responsável pela gestão e implementação do programa. Para Francesco Rocca, Gestor da Impact Hub Lisbon «A crise pandémica de 2020 tem consequências graves, mas representa também uma oportunidade para criarmos e incentivarmos melhores soluções. Os negócios de impacto com preocupações sociais e ambientais são fulcrais na reconstrução social futura e pretendemos com este programa relançar carreiras e apoiar os empreendedores na construção do seu projeto».

O programa, que promove a transição dos novos desempregados para o autoemprego, apoia projetos de empreendedorismo sustentável, com responsabilidade social, ambiental ou económica, com modelos de negócio sustentáveis e objetivos de impacto adaptados ao mundo futuro, destina-se a quem:

  • Tem mais de 21 anos e ficou numa situação de desemprego, de lay-off ou com uma significativa redução do seu rendimento;
  • Iniciou um projeto de empreendedorismo sustentável ou gostaria de empreender num projeto desta natureza;
  • Tem disponibilidade total para participar no programa de aceleração e desenvolvimento, com elevado nível de compromisso.

 

As candidaturas para a primeira edição estão abertas até 12 de outubro. Mais informações disponíveis no site do projeto.

Partilhe esta notícia

Achou o conteúdo desta notícia útil?