Restaurar e reaproveitar são as tendências dos portugueses

Lisboa, 11 de outubro de 2021

É, por hábito, no mês de setembro que os portugueses aproveitam para aplicar mudanças nas suas vidas, seja no contexto profissional ou pessoal. A verdade é que o regresso à possível normalidade fez com que muitos portugueses apostassem em renovar as suas casas, depois de largos meses dentro das quatro paredes.

O Mundo Ageas, marca do Grupo Ageas Portugal, uma plataforma de serviços que promove o contacto de clientes com profissionais das mais diversas áreas, verificou um aumento generalizado de pedidos de serviços para o lar, durante o mês de setembro, com uma forte incidência na renovação da decoração da casa e restauro e reaproveitamento de móveis, refletindo uma maior preocupação ecológica e consciência financeira.

Se os serviços de decoração e design de interiores registaram um crescimento de 150% face ao mês de agosto, a vontade de dar uma nova vida a mobiliário e sofás antigos refletiu um aumento de 67% na procura de restauro de móveis e 53% na procura de serviço de estufador, permitindo dar uma nova vida a peças já existentes, ao mesmo tempo que se evitam investimentos avultados em mobiliário novo.

No entanto, e com o inverno a aproximar-se, verifica-se também um aumento de preocupação no que respeita a manter a casa adaptada ao tempo frio e chuvoso, com um aumento de 150% na procura de serviços de reparação de lareiras e chaminés, e 43% de aumento na procura de serviços de reparação ou manutenção de telhado.

“Vivemos novos tempos e este aumento de procura de serviços para melhorias em casa refletem precisamente a vontade de mudar, depois do longo período em que fomos obrigados a estar dentro de casa. Além disso, verificamos a incidência de um espírito ecológico, evitando descartar mobiliário antigo que acaba por se refletir num aumento de poupança, seja por necessidade ou por vontade”, sublinha Vasco Severo, Diretor Geral do Mundo Ageas.

 

 

 

Achou o conteúdo deste press release útil?